domingo, dezembro 02, 2007

Era uma vez...
...um homem de cabelo estranho e calças curtas que mostravam as meias brancas puxada para cima, que foi jantar a casa dos pais da namorada para os conhecer. Acabaram por não jantar os franquinhos pequeninos feitos pelo pai histérico que, mesmo depois de assados mexiam as perninhas enquanto jorravam um líquido escuro, porque a mãe, que era meio apática, encostou o homem à parede exigindo saber se ele e a filha tinham tido relações sexuais, ao mesmo tempo que o tentava beijar.
Depois, visto que a namorada tinha dado à luz uma espécie de mutante com cabeça de carneiro depilado enrolado numa gaze branca, eles foram viver juntos para a casa dele. De quando em vez, havia uma mulher com bochechas exageradamente grandes e descaídas que cantava num palco dentro do aquecedor lá de casa.
A criança nunca mais se calava e a namorada passou-se da cabeça e resolveu ir para casa dos pais, enquanto que o homem ficava a tomar conta do bebé que depois ficou doente, cheio de pintas naquela cara de carneirinho.
Na caixa do correio estava uma caixinha que tinha lá dentro uma espécie de minhoca de plasticina que uma vez ganhou vida própria e andou pelo chão a saltitar e se transformou num monstro.
Entretanto, numa das noites em que a namorada dormiu lá em casa, teve sonhos estranhos e não parava de empurrar o homem para fora da cama, e ele reparou que do pipi dela saíam uma espécie de girinos, mas maiores, que o homem arrancava do corpo da namorada e esborrachava contra a parede do quarto.
De vez em quando aparecia a mulher do aquecedor a pisar os mesmos girinos e a cantar. Numa das vezes, o homem apareceu dentro do aquecedor e a cabeça dele caiu, e no lugar dela creceu-lhe uma cabeça igual á do filho mutante/carneiro.
Um menino maltrapilho encontrou a cabeça do homem e foi levá-la a uma espécie de fábrica para fazerem dos miolos da cabeça, borrachas para colocar em cima de lapis de carvão.
Chama-se Eraserhead e foi o filme que vi no Nimas esta Sexta-feira. Aconselho vivamente!

7 comentários:

lótus azul disse...

Wohooooooooooooooooooooooooo

Lipa disse...

medo!
acho que vou ter pesadelos com isso de noite... ;)

Beijinhos

Marisa disse...

Bem... é um filme diferente, no minimo :P

micose ou mifrita disse...

Estava a acabar de ler o primeiro parágrafo e pensei...
"que coisa estranha, isto faz-me lembrar o Mulholand drive.."

e os meus olhos saltaram para o fundo do texto e vi.. Eraser Head.
Esse não é outro filme do David Linch? Desculpa, mas não há paciencia para aquela imaginação tresloucada (ou génio superior que a minha básica compreensão não alcança)

Ontem vi o Planet Terror. Esse sim... recomendo vivamente

Ely disse...

:S

Acho que vou ter pesadelos hoje...
A minha imaginação já é um tanto fértil e a dormir ainda +...
E depois de ler isto... ;o)

E eu que falo alto durante a noite...
O meu marido que se prepare lol
:P


Ely
http://rasgosdevida.wordpress.com/

pedro disse...

«No céu tudo é perfeito. Tu tens as tuas coisas boas e eu tenho as minhas.»

O filme é brilhante! Serviu para aliviar do pseudo-Lynch que foi o Inland Empire.

o_cao_que_morde disse...

Está a decorrer uma votação para Os melhor Blogs de 2007
No Blog O Cão Que Morde vota e divulga a iniciativa.