terça-feira, outubro 27, 2009

Ontem falaram-me de ti.

E de um tempo onde eu não existia. De quando usavas o cabelo comprido e pedias vestidos emprestados à tua irmã para levares ao cinema.

Ontem olharam para mim e viram que eu era tua.
Que tinha a tua voz e as tuas mãos. Que tinha a tua altura, ou até mais um bocadinho. Que tinha o teu sorriso. O mundo é tão pequenino.

Ontem adivinharam-te em mim. Sem que ninguém lhes tivesse dito nada, viram logo que tinha que ser eu, que são tão parecidas as duas, tem graça.

Ontem dei comigo a sorrir de mim para mim, porque me lembrei que tinhas partido e ficado ao mesmo tempo. Em mim.

5 comentários:

Anónimo disse...

bj mt mt grd de alguem q ja te lê ha mt mas nunca comentou...
SouFi

micose_ou_mifrita disse...

Bonito.

E comovente.

E sem te conhecer posso garantir que terá ficado em ti de muitas outras formas, sem que te apercebas...

Cristina Silva disse...

um beijo

Maria disse...

Lindíssimo.

Manuela disse...

Estava a "deambular" por vários blogues...quando li este post que me deixou com lágrimas nos olhos!!!
Muito lindo... é a homenagem de amor mais sincera que já li !!!