quinta-feira, abril 26, 2007

Querido Diogo,

Há muito, muito tempo, que te sonhávamos. Antes mesmo da tua mãe conhecer o teu pai. Naquele tempo a ideia de ti era ainda vaga, era um futuro distante e difuso, onde eu e a tua mãe continuaríamos amigas inseparáveis e teríamos filhos na mesma altura para crescerem juntos e partilharem o que nós partilhámos as duas.
A vida deu tantas voltas, coisas incríveis aconteceram nestes anos que passaram a correr, muita coisa mudou.
O Verão em Lagos trouxe o futuro distante para mais perto e a partir daí a ideia de ti começou a ganhar consistência. A tua possível existência começou a ser falada, primeiro em tom de brincadeira, depois mais a sério e quando demos por nós vinhas mesmo a caminho, como todas as coisas boas, de surpresa!
Falei contigo assim que soube que estavas na barriga da tua mãe. Apresentei-me "Olá Diogo, sou a Tia Mia e prometo esmagar-te as bochechas, encher-te de chocolates e contar-te tudo o que os teus pais não querem que tu saibas, vai ser a loucura, vais ver!".
Foram nove meses em que estivémos todos grávidos! A tua mãe, o teu pai, os teus tios, os teus avós, bisavós, os amigos dos teus pais - felizmente só a tua mãe tinha a barriga!
No dia 7 de Abril, mês em que nasceu o teu pai e os teus tios, vimos a tua cara pela primeira vez. Não consigo sequer descrever o espaço gigante que abriste nos nossos corações, nunca pensei que fosse possível caber tanto lá dentro!
Ainda não passou um mês e já sorris, abres muito os olhos que se adivinham azuis como os da tua mãe, reages aos sons. Estás a crescer e contigo crescemos nós, que não nos cansamos de te olhar.
Sê benvindo ao Mundo, meu querido, ele tem coisas lindas. Tem o pôr-do-sol, tem música, tem chocolate, flores, tem beijinhos, tem cães e gatos, lágrimas salgadas, tem cinema, gargalhadas, gomas, cócegas nos pés e núvens. Também tem coisas menos bonitas, mas quanto a isso, vais aprendendo por ti mesmo.
Temos tantos sonhos e expectativas em relação a ti, que acaba por ser uma responsabilidade muito grande para os ombros de um bébé pequenino, não é?
Não te preocupes, da parte que me toca, só te vou exigir que sejas feliz!

Beijo da Tia Mia, que agora até é Madrinha! :)

7 comentários:

Aisling disse...

Oh pá que lindo... O meu sobrinho tem três meses e revi-me em cada palavra, adorei o teu texto!
Bjokas

macaca grava-por-cima disse...

q ternura, Mia! Parabéns à titi

Robene disse...

quando se fala em miúdos pronto...é ver tudo a babar-se...

macaca grava-por-cima disse...

ainda não existem fármacos anti-baba pois não robene? :-)

micose_ou_mifrita disse...

Também adorei.
Tás a ver o que a blogosfera estaria a perder.
E estás a ver como cada vida é única e especial (desculpa, desculpa, não resisti) ;-P

E nasceu no mesmo dia da minha irmã. Pois, que seja feliz o Diogo. E que conte com a tua ajuda para isso.

Bullet disse...

Uma verdadeira prova de amor.

Parabens.

Anónimo disse...

Simplesmente lindo! :)