sexta-feira, outubro 21, 2005

Anda cá fora ó gordinha!


Cheia de vontade de fazer qualquer coisa sem ser comer, trabalhar sentada e dormir, resolvi inscrever-me no Holmes Place mesmo em frente ao escritório.
A mensalidade é pesadota, mas mesmo assim decidi que tinha que investir em mim, nuns tenis porreiros e numa vida minimamente saudável.
Marquei aquilo que eles chamam pomposamente de "Orientação Inicial" e à hora marcada, estava pronta para saber toda a verdade sobre o meu peso e a tortura que teria que passar para me ver livre dele.
Apareceu-me um Francisquinho, 21 anos, todo ele gym fashion, com aquele sorriso de plástico típico das pessoas do Holmes Place.
E desde logo o Francisquinho despertou em mim o que muito pouca gente desperta: a vontade de espetar garfos nos olhos das pessoas.
O Francisquinho convidou-me para uma conversa amena sobre "os treinos", mas na verdade esteve cerca de 40 minutos a tentar vender-me o serviço de PT - Personal Trainer.
Estive 40 minutos a dizer-lhe que não estava interessada, que não tinha paciência nem fôlego para correr na passadeira ao mesmo tempo que falava de tretas com uma pessoa que não me dizia nada, que o que eu ía pagar por um PT duas vezes por semana era um terço do meu ordenado e isso era um luxo que eu não podia comportar, que agradecia que não me tentasse vender mais nada, porque o que eu pagava de mensalidade era o suficiente, que aquela conversa de comercial já me estava a irritar e que não, não e não!
E estive 40 minutos a ouvir o puto a dizer-me que sem PT não ía conseguir perder o peso que queria, que era apenas um pequeno esforço, que sem PT o mais provável era eu fazer os exercícios incorrectamente, magoar a coluna, os joelhos e não obter resultados, e que, imaginem, ficava triste e desiludido comigo se eu não aceitasse ter Personal Trainer.
E eis que chega a altura de ele mostrar tudo o que vale e espetar-me com a frase que lhe devem ter ensinado na formação e tantas, tantas vezes deve ter repetido para si mesmo.
Com o seu ar confiante de "anda-cá-ó-gordinha-que-eu-já-te-digo-como-é-que-é" sai-se com esta: "O que eu lhe estou a vender, é saúde".
E pronto, cheguei ao meu limite, ao ponto de sacar o meu Marlboro da mala e explicar-lhe que o que eu comprava era doença, por isso que ele não me tentasse vender saúde.
O Francisquinho atrapalhou-se, fez um ar de desilusão e deu-me o papel dos preços para eu levar para casa, pensar melhor e depois dar-lhe a resposta no sábado, se queria ou não um Personal Trainer.
Isto aconteceu na mesma semana em que furei o pneu do carro, fiquei dois dias sem electricidade em casa e estava "naquela" altura do mês. Expliquem-me se há alguma ligação entre estes factos!

7 comentários:

Inútil disse...

Por acaso isso não foi na mesma semana em que o teu clube perdeu com o Glorioso em casa, não?

Mia disse...

Por acaso foi...

Inútil disse...

Mais uma coincidência nefasta, então! Espero que não tenhas esbanjado dinheiro no euro milhões esta semana... cheira-me que não andas em maré de sorte.

Rosa disse...

Há uma ligação importantíssima entre todos esses factos: a energia que tu emanas.
Beijinhos e bem-vinda! :)

colecionadora disse...

Mas o que é isto?? Tudo ocorreu na mesma semana?? Que "sorte" hein!!
Quanto ao PT, estava vendendo o seu trabalho mas com certeza de tudo o que ele disse podemos reduzir em 1/3..
Caminho todos os dias e retirei algumas coisas do cardápio e estou emagrecendo até porque é matemática pura: Se come muito= estoca (acumula)gordura, logo, é necessário queimar exercitando-se.. Se não se exercita e come novamente, o que acontece??
Agora vem alguém dizer isto pra gente, quando estamos com uma semana onde tudo parece estar contra nós???
Bjs!

apipocamaisdoce disse...

Mia, já me aconteceu uma do género, também no Holmes. Estava eu em casa, refastelada, quando um desses "fresquinhos" do Holmes me ligou com uma conversa muito preocupada "oh ana, então o que é que se passa? sabe quantas vezes veio ao ginásio em seis meses?". Disse que preferia não saber, mas ele, impiedoso, respondeu logo "três". E o que é que se passava, e porque é que não retomava as idas ao ginásio, que assim não podia ser, que devia ir ter com ele para rever o programa e tal e coiso. AInda lhe disse que o clube devia estar feliz por ter clientes como eu, que pagam e não põe lá os pés, que não gastam equipamento. Mas ele insistiu, que a minha saúde era importante para o Holmes (hã hã) e lá me convenceu a marcar uma sessão. Quis o destino que uma colega de trabalho,que também andava no Holmes, fosse também chamada para uma sessão dessas. Do que é que se tratava? De uma lavagem cerebral para impingir um personal trainer. Furiosa que estava, não só não apareci à hora marcada como nem sequer avisei. E, só por causa das coisas, já cancelei o ginásio!

izzolda disse...

LOL!
Nunca tinha visto as coisas sob este prisma, "a vontade de espetar garfos nos olhos das pessoas". Mas não a colocaria tão bem em palavras!